Bruma

Bem ao norte da Cidade Imperial, a população de Bruma é constituída principalmente por nórdicos e cyrodílicos. A influência bruta de Skyrim é refletida tanto na cidade, em sua arquitetura e clima, quanto em seu povo. A cidade em si é grande, e cercada por velhos muros de pedra e madeira, com portões principais para descer as Montanhas Jerall ao leste, e as subir ao norte. Cravado nas pedras ao oeste está o Grande Hall, ou Castelo Bruma. Uma águia negra num campo amarelo marca as bandeiras da cidade. Descendo a estrada encontram-se mais aglomerados de casas e fazendas.



Bruma é, ou pelo menos já foi (datando da Quarta Era) considerada uma cidade forte e poderosa. Durante a Grande Guerra, parte da população resistiu à proibição do culto a Talos, resultando em uma tentativa de levante reprimida pela Legião (com a ajuda dos Thalmor). Com o passar dos anos, a cidade foi perdendo sua força militar, e afligida por constantes ataques e saques de grupos criminosos. Recentemente, o Conde de Bruma foi assassinado. Sem herdeiros vivos, a administração da cidade complicou-se, e enquanto o parente mais próximo do Conde (seu primo, nobre de Kvatch) não chega para assumir o governo, a população torna-se mais e mais alvoroçada, pedindo por uma assembleia para eleger um Jarl, método utilizado por seus semelhantes na agora-inimiga Skyrim.


[ Bruma durante a Segunda Era ]

Bruma

The Elder Scrolls Toinho Toinho